domingo, 21 de junho de 2009

terça-feira, 16 de junho de 2009

Dois bancos á espera.


















Vou falar por meias palavras, para bom entendedor meia palavra -----.
Vou juntamente com um amigo, dar mais um passo nesta minha caloira aprendizagem fotográfica.
Espero não ter vontade de me meter num buraco, se houver criticas por falta de mérito próprio.
Embora ache que será sempre uma experiência positiva, de uma forma ou de outra, sem cair ninguém aprendeu a andar de bicicleta.

quinta-feira, 11 de junho de 2009

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Atirar no escuro.

Estas eleições, como outras anteriores, pautaram por um fraco esclarecimento publico da sua essência.
Mas como sempre a cobertura dos média serviu para dar voz às diversas opiniões sobre o estado do país, e com isso, essas vozes conseguirem mais seguidores e consequentemente mais votos.
A força da comunicação social é crescente, capaz de derrubar governos e nomear dirigentes.

Tira-se uma fotografia a um buraco e toda a gente quer ver o que lá está.
Para mim estas percentagens de votos podem ser enganadoras, se não passarem de um puxão de orelhas ao governo. É da esquerda para a direita, da direita para a esquerda, é atirar no escuro e acertar no pé, o português vive assim a politica.

sábado, 6 de junho de 2009

Caminhos na natureza.


Um caminho em terra e á sombra de carvalhos, só se ouviam os pássaros e isto tudo a duzentos metros do autódromo de Braga, em Palmeira, foi o que descobri um dia destes.
Por sorte não havia motores na pista ali perto, que estragassem este momento.

quinta-feira, 4 de junho de 2009

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Amarrado há vida


Quando se vive o amor com fortes amarras, brota vida desse amor.

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Dia mundial da criança. 01/06/2009


Ser criança é poder agarrar os sonhos e deixar-se levar por eles,
ás vezes tão fáceis de concretizar, outras vezes só se os adultos estiverem para ai virados.
Poucas vezes os adultos se sentem crianças, e muitas vezes o são, sem se aperceberem disso.
Hoje os adultos também podem "regressar ao passado"?